fbpx
Integrando as crianças na decoração da casa

Integrando as crianças na decoração da casa

Quando o assunto é decoração a gente quase nunca pede a opinião das crianças, certo? É meio como se elas não vivessem na mesma casa: a gente deixa o lar lindo, decora o cantinho dos pequenos, mas o resto da casa foca no gosto particular dos adultos. Eu mesma sou culpada disso, haha! Já até falei disso em um outro post, que tem horas que minha casa é tão arrumadinha que quem chega de fora não imagina que ali vive uma criança de seis anos. Mas estou mudando isso. O minimalismo clean da minha decor inspirada no estilo escandinavo cada dia mais se mistura com os itens do universo infantil do meu menino. Integrando as crianças na decoração da casa.

Mas como trazer as crianças para a decoração, mostrando à elas que o lar é um espaço legítimo de troca e construção da identidade delas? A psicóloga especialista em atendimento terapêutico com crianças, Vitória de Fillippi, (que você pode acompanhar aqui @vfilip pi.psi) explica que a decoração no mundo adulto tem a ver com o mundo subjetivo. O ato de decorar reflete o que acontece no interior das pessoas. Logo, quando o adulto convive com a decoração do mundo infantil significa que ele está em contato com a criança interior dentro dele. Para ela, dar espaço para as crianças participarem da decoração estimula a criatividade. E criatividade é uma habilidade que pode ser usada em diferentes áreas da vida. Quando a criança crescer ela vai lembrar da interação, de como tudo foi feito, do momento; não é a parede que foi pintada que vai ficar marcado nela. De acordo com Vitória, decorar junto com os pequenos é também uma ótima opção para ensiná-los que toda escolha tem consequências. Um adesivo mal colocado ou pequenas falhas servem para mostrar que há diversas possibilidades de aprendizado para a criança, e oportunidades de ensinamentos para os adultos, sempre mostrando aos pequenos que tudo pode ser consertado em uma próxima vez.

O decorar cria espaço para a criança se sentir em casa, sentir que ela fez parte de tudo. Para Vitória, é o processo que fica gravado na mente dos pequenos, não exatamente objetos caros ou de alto valor. “Não é a coisa em si, é o em si da coisa. É o processo que você e seu filho se permitiram para que o produto final se revelasse”, observa a psicóloga.

Existem algumas formas bem interessantes de fazer isso, seja integrando itens decorativos infantis na decor geral da casa, seja escolhendo um cantinho específico para ser o “cantinho da criança”, fazendo uso de uma luminária com motivos fofos, adesivos de parede lúdicos e até mesmo investindo em uma iluminação que remeta ao universo dos vaga-lumes. Já pensou que mágico fazer isso com a ajuda da criança?

Som no Quadro interativo
E por falar em criatividade, existe uma maneira de inserir o universo infantil na decoração que ninguém tinha pensado antes, através do uso de sons. Isso mesmo, sons. É possível usar o som do sorriso do seu filho, os batimentos cardíacos do bebê ainda no ventre, aquela musiquinha linda cantada pela criança e até mesmo o som dos parabéns na festinha de aniversário. O projeto de chama Som no Quadro, e é uma espécie de arte interativa para pendurar na parede. Eles transformam qualquer tipo de som em pôsteres personalizados. Você pode escolher a cor, a textura e a fonte do quadro, além do tipo de moldura e tamanho final. O serviço é oferecido pela DePoster.

Pra quem tem crianças bem pequenas, imagina um quadrinho no quarto do pequeno com o sorriso e voz calma da mãe gravados? Aqui em casa eu tenho convivo de forma pacífica e democrática com os objetos do meu filho pela casa. Não deixo virar bagunça, apenas aceito que uma fileira de carrinhos ou uma lousa podem fazer parte da decor da sala sem problemas. E vocês, como fazem para trazer as crianças para a decor do ambiente familiar?

0
Como montei um quarto infantil lindo em Paris com 120 euros!

Como montei um quarto infantil lindo em Paris com 120 euros!

Oi meninas mamães, tudo bem? Vocês acreditam numa economia mais colaborativa e num consumo mais consciente? Eu acredito. Por isso, resolvi contar como montei um quarto infantil lindo em Paris com 120 euros! Como vocês sabem, eu tenho um menino de dois anos, o João Marcelo. Nos mudamos há poucos meses para a França, e foi preciso comprar tudo novamente para ele. Eu já gostava muito da linha Mammut, da Ikea, uma rede de móveis e tudo para o lar escandinava muito popular na Europa toda. São móveis concebidos pensando na segurança da criança, e a partir da perspectiva dos pequenos. Têm quinas arredondadas, não são muito altos e o material oferece pouco risco de acidentes. Só que na loja, com os itens que eu queria, ficaria entre 700 e 800 euros! E muitos dos itens não se encontravam mais disponíveis. Mas, eu estava muito apaixonada para abrir mão. O jeito foi considerar as alternativas. E eis que achei um site popular aqui chamado Le Bon Coin (www.leboncoin.fr), um lugar onde todo mundo vende de tudo. De bolsa de grife a panelas, acha-se qualquer coisa.

Me muni de tempo e paciência para procurar em sites de desapego, enviar emails, SMS e aguardar respostas. Achei uma pessoa que estava vendendo a linha quase novinha por um preço incrível. Mas era longe demais e, infelizmente, tive de desistir.

IMG_0565

Dias depois, quando já estava quase partindo pra outra, vi um anúncio que propunha a cama, o estrado, o colchão, criado-mudo, guarda-roupa, mesa e cadeira por 150 euros!! E pertinho do nosso futuro endereço. Olhei as fotos e tudo estava em ótimo estado, perfeito mesmo. Escrevi na hora propondo comprar por 120 euros (sim, eu pechincho muito!) e retirar em poucos dias. O vendedor aceitou e buscamos a linha um dia antes de nos mudarmos para o novo apartamento.

Ai gente, é a coisa mais fofa, como podem ver nas fotos. Tudo em excelente estado. Fizemos um ótimo negócio! E a cama ainda veio com uma folha que fica tipo um céu por cima da criança. A resolução das fotos não é boa, pois foram tiradas com um iPad antigão, mas tá valendo.

Acho muito bacana quando o desapego de uma pessoa representa a alegria de outra. Não tenho o menor problema com isso. Existem coisas ótimas de segunda mão vendidas por menos da metade do preço. Só precisa de paciência para procurar. Pra mim, sustentabilidade também é isso. E, ao dar nova vida a um produto útil, a gente cria um consumo mais coerente. Não perdemos nada em ter comprado uma linha usada, pelo contrário. Economizamos dindin e meu filho ganhou um quarto lindo por uma pechincha.

IMG_0560

E daqui um tempo, quando ele estiver maior e se os móveis estiverem em bom estado, venderei para outra família, a um preço bem acessível. Assim, outra criança vai poder ter um quarto fofo gastando pouco. Adoro isso aqui na França. Tem feira de brinquedos usados com coisas muito baratinhas ou de graça. E nessas feiras as famílias trocam brinquedos entre si, roupinhas, calçados, livros e itens infantis do dia a dia. Não entendo porque jogar fora algo que funciona perfeitamente, ao invés de passar pra frente. Tem, inclusive, sites de doação de tudo o que você imaginar.

Dicas para comprar itens usados online:

–> Comece perguntando sobre o motivo da venda (mudança, adquiriu um novo etc.)
–> Pergunte a data de compra do objeto (quanto mais antigo, mais a aparência muda)
–> No caso de eletrodomésticos ou eletrônicos, pergunte se o produto já deu problema e se já precisou ser reparado.
–> Pergunte sobre o aspecto físico para não ter surpresas: tem marcas externas? falta alguma peça, pegador? A pintura está em dia? Em caso de pintura descascando e riscos, você já pode pedir um desconto.
–> Faça uma proposta baseada nas respostas aos itens acima, dentro do bom senso, claro!
–> E esteja preparado para ir buscar o item. Os vendedores dão preferência a quem retira em poucos dias, e a quem está com pressa para comprar.

Economia local e colaborativa. Troca de objetos entre famílias. Feiras comunitárias de compra e venda de itens infantis usados. Uma idéia que, espero, cresça e se espalhe pelo Brasil.

beijos

0
Idéias de presentes para meninas fãs de música pop

Idéias de presentes para meninas fãs de música pop

Pensando em como presentear aquela garotinha cute da família, sua filha, sobrinha ou afilhada e não sabe o que fazer? Veja duas idéias de presentes para meninas fãs de música pop. Que tal um perfuminho fofo pra encantar a menina? Acho que toda pré-adolescente terráquea gosta do astro teen Justin Bieber, certo? Para elas, a fragrância Justin Biber’s Girlfriend é perfeita, delicada e doce, como toda garota 🙂 São notas de mandarina, amora, morango e pera; toques florais de exóticos de frésia pink, flor de Laranjeira e jasmim estrelado. Por fim, a baunilha e o sensual almíscar.

imagem_release_112084

Se a garota faz mais o estilo princesa invista no perfume da Taylor Swift, o Wonderstruck, que é inspirado nos aromas e perfumes favoritos da cantora. Trata-se de uma combinação de frutas vibrantes com bouquê de pétalas suaves e com um toque de doce indulgência. Encontram-se o morango, o chá verde, a flor de maçã, a framboesa e a amora preta. À eles vem se juntar o hibisco havaiano branco, a madressilva, a flor de mimosa e o whoopie pie de baunilha (doce favorito de Taylor, que ela fez questão de incluir nas notas). O toque final fica por conta do âmbar, do sândalo, do almíscar e do melão, que garantem um ar insinuante e provocante.

Que garotinha resiste?

imagem_release_112088

À venda na Opaque Parfums & Cosmétiques

0

SOBRE PL

O Passaporte voltou, sempre interagindo com seus seguidores, com dicas e informações do mundo da moda, beleza, turismo, entretenimento com um olhar de quem vive buscando o inusitado!

Desenvolvido por Digital Helper
Copyright © 2020 Passaporte do Luxo.Todos os direitos reservados.