fbpx
Inspiração do dia: a mais estilosa das garotas

Inspiração do dia: a mais estilosa das garotas

Inspiração do dia: a mais estilosa das garotas

Fico sempre fascinada pela imagem de Audrey Hepburn no filme “Bonequinha de Luxo” (1961), seja ela qual for. Acho que ainda não surgiu no cinema ícone maior de estilo, glamour e luxo do que essa garota alta e esguia que permeia nossa imaginação há décadas. Como um personagem consegue ser tão inesquecível a ponto de continuar sendo referência de estilo mais de 50 anos depois? Coco Chanel tem a resposta.

“A moda sai de moda, o estilo jamais”.

0
Benefit lança maquiagem em estilo Art Deco

Benefit lança maquiagem em estilo Art Deco

Benefit lança linha de maquiagem em estilo Art DecoMais uma marca a pegar carona no tema “anos 20”. A americana Benefit lança linha de maquiagem em estilo Art Deco para celebrar o lançamento do filme  “O Grande Gatsby”. A coleção é inspirada na Golden Gate Bridge, aquela ponte que liga Los Angeles a São Francisco, cidade sede da marca.

São glosses, pós e sombras em tons de nude, marrom e pink, tudo com longa duração. Como eu já amo tudo o que a Benefit faz, estou ansiosa para ver essa coleção com meus próprios olhos.

Benefit-Longwear-Powder-Shadow

Benefit lança linha de maquiagem em estilo Art Deco

Benefit lança linha de maquiagem em estilo Art Deco

Será que o estilo de make e vestimenta dos anos 20 vai voltar com tudo? Adoro os acessórios de cabelo daquela época, e as jóias. Aliás, já viram o post que escrevi sobre as jóias da Tiffany para o filme o Grande Gatsby?

0
As jóias Tiffany para o filme “O Grande Gatsby”

As jóias Tiffany para o filme “O Grande Gatsby”

As jóias Tiffany para o filme O Grande Gatsby

Apesar de só estrear em junho no Brasil, a produção do filme já rendeu muita notícia na web. E as jóias Tiffany para o filme “O Grande Gatsby” é uma delas. Em janeiro aqui no blog eu já havia mostrado os desenhos da Miucha Prada para compor o figurino da obra. Da escalação do elenco às fabulosas jóias feitas pela não menos fabulosa Tiffany & Co., tudo nesse remake inspira glamour. Costumo dizer que remakes nunca conseguem ser tão bons quanto o original, mas “O Grande Gatsby” versão 2013 tem tudo para se tornar um clássico.

Desde janeiro estou aguardando a estréia do filme. Aqui na Europa começa a passar nos cinemas amanhã, dia 15, e claro que eu vou assistir! No elenco, Leonardo di Caprio, Tobey Macguire e Carey Mulligan.

E como não podia deixar de ser, a coleção de jóias que a Tiffany preparou para o filme é sublime, de fazer sonhar. Destaque para a tiara em platina feita com diamantes. Vem sonhar comigo?

As jóias Tiffany para o filme O Grande Gatsby

FL01_010.jpg As jóias Tiffany para o filme O Grande Gatsby As jóias Tiffany para o filme O Grande Gatsby As jóias Tiffany para o filme O Grande Gatsby As jóias Tiffany para o filme O Grande Gatsby As jóias Tiffany para o filme O Grande Gatsby As jóias Tiffany para o filme O Grande Gatsby

As jóias Tiffany para o filme O Grande Gatsby

As jóias Tiffany para o filme O Grande Gatsby

A coleção foi desenvolvida em parceria com a produtora responsável pelo figurino e ganhadora do Oscar Catherine Martin. As jóias Tiffany para o filme “O Grande Gatsby” são inspiradas nos exuberantes anos da época de ouro do jazz americano. O curioso é que muitas das idéias para as peças vieram do próprio arquivo da Tiffany, cujas jóias simboizaram a década de 20, especialmente a atmosfera da Nova Iorque daquela época.

Foi também na década de 1920 que a marca colocou o diamante lapidado no topo da moda. Algumas das peças feitas para o filme apresentam lustrosas pérolas que eram símbolo de moda e elegância na época das melindrosas. Aliás, quem nunca viu nas fotos da década de 20 pescoços femininos entrelaçados por pérolas? Uma das das mais famosas fotos de Coco Chanel é justamente uma em que ela aparece usando um colar de pérolas de muitas voltas.

Para ver a coleção completa é só ir direto ao site da Tiffany & Co.

0
Top 10 momentos musicais na moda

Top 10 momentos musicais na moda

Lembram que há alguns meses rolou aqui um post com alguns dos melhores filmes fashion? Listei filmes bons de assistir e bonitos (moda) de se ver.

Hoje fiz uma lista para homenagear as melhores músicas de moda e os melhores momentos musicais em filmes de moda

A lista a seguir não segue uma ordem de importância, é apenas meu top 10 pessoal.

E para começar, um clássico dos anos 90 e um dos meus favoritos: “Here comes the hot stepper”, Ini Kamoze, do filme Prêt-à-Porter, 1994. Essa música tem o poder de me “acordar”, literalmente.

Voltando aos dias atuais, “The empire state of mind”, Alicia Keys e Jay Z, não parou de tocar no meu iPod. Do filme “Sex and the City 2”, uma das minhas aberturas de filme favoritas.

“Suddenly I see”, KT Tunstall do filme “O diabo veste Prada”. Outra abertura de filme que amo.

Em seguida tem Madonna, com “Vogue”, que não é trilha sonora de filme, mas é muito, muito fashion. Visualmente, é um tremendo de um vídeo coreografado em P&B, cheio de poses, caras e bocas. Amo esse vídeo, que me fez tentar repetir a coreografia da Diva durante bons anos da minha pré-adolescência. Come one everybody, straight the pose!

De volta aos anos 90, dessa com George Michael e seu “Freedom”. Definitivamente, eu ADORO esse vídeo ultrasexy e vaporoso que marcou época por reunir todas as top models do momento. Quer ver supermodelos? Dá um play aí. Eu amo essa música, acho-a perfeita para um private strip-tease. Já estou dançando…. ops, ainda tenho que terminar o post 🙂
Um dos melhores solos de guitarra de todos os tempos, uma das melhores músicas do anos 90, um casamento, flores e champagne, e a supermodelo Stephanie Seymour. Yes, estou falando de “November Rain”. Eu ouço até hoje. Master piece.
A próxima música entrou na lista não por ser minha favorita (não é mesmo), mas por que foi cantada por ninguém menos que Naomi Campbell em sua curta carreira de cantora. Em 1995, no auge, a top se aventurou no mundo da música com “Love and Tears“. Não durou muito, mas vale o registro.
Lembram das Patricinhas de Beverly Hills? Jill Sobule, “Supermodel”, é o nosso próximo vídeo. Me julguem, mas eu ainda gosto desse filme (vergonha alheia), e ele entrou na lista dos filmes fashion aqui do blog.
Um cara que dispensa apresentações em um vídeo tosquinho e barato chamado “Fashion”. Com vocês, David Bowie.
E o último vídeo da lista já foi motivo de piada, mas hoje é meio que um ícone do que as pessoas pensam sobre moda.   “I am too sexy”. E vocês são sexy o bastante para usar essa baby look? Hein, hein, hein?
Adições à lista são bem-vindas.
Música e moda: casamento perfeito.
0
Moda e cinema – veja nossa lista de títulos fashion

Moda e cinema – veja nossa lista de títulos fashion

Se você, como eu, ama cinema e tem um caso de amor com a moda, continue lendo esse post.

Sabe aqueles filmes bonitos de assistir? Aqueles que além de ter uma boa história são visualmente apelativos?

Quem não viajou nas roupas maravilhosas e cheias de estilo de filmes como Sex and the City 1 e 2, O Diabo Veste Prada, no estilo decadente de Maria Antonieta ou nos looks anos 50 de The Notebook?

E filmes mais antigos como o clássico Bonequinha de Luxo (Breakfast at Tiffany’s), que perpetuou e popularizou a versão da Givenchy para o vestidinho preto criado por Chanel são referências quando o assunto é moda e cinema.


A seguir, uma lista com alguns filmes selecionados por mim e que são também referência de moda, com seus figurinos fashion que marcaram época.

Além de ver um bom filme, é um ótimo exercício para quem gosta de moda, estuda ou simplesmente quer ver uma produção de figurino bem caprichada. Prepare o sofá e inspire-se!

Breakfast at Tiffany’s(Bonequinha de Luxo) 1961, Blake Edwards
Se você não viu esse filme, vale a pena. Quem gosta de moda ou até mesmo quem estuda moda tem nesse filme uma referência. O famoso vestidinho preto da Givenchy que Audrey Hepburn usou no filme foi vendido em um leilão em Londres em 2006 por 800 mil dólares!

Pontos altos: a produção de figurino, as jóias, os penteados e acessórios. Tudo nesse clássico extravasa sofisticação, moda e glamour!
.
O diabo veste Prada – 2006 – David Frankel

Já vi e revi inúmeras vezes. É a história de uma recém-formada em jornalismo, de perfil intelectual, que arruma emprego como a assistente de Miranda Priestly, a poderosa editora da revista Runway. Andréa vai viver na pele as dores da indústria fashion, primeiramente tentando se adequar aos padrões, depois descobrindo que ela prefere ser ela mesma. Em meio a mandos e desmandos de sua chefe, o mal humor de sua colega de escritório, desfiles e tarefas de trabalho beirando o impossível, há guarda-roupas fabulosos, sapatos fenomenais e garotas que matariam para vestir todas aquelas roupas.


Pontos altos: sem dúvida, a interpretação de Meryl Streep, para mim, uma das melhores de sua carreira. E a cena em que a Andréa se transforma em fashionista e seu namorado vai buscá-la e não a reconhece ao passar por ela na rua. Aquelas botas…. ai meus sais!

Coco Before Chanel (Coco antes de Chanel) – 2009, Anne Fontaine
Como admiradora da biografia de Gabrielle Chanel, vi esse filme duas vezes, além de outros que foram feitos sobre a vida da criadora da marca. O que mais gosto nesse filme é que ele mostra o lado mulher e o lado humano de Gabrielle ANTES de ela se tornar Coco Chanel. Sua visão da moda, como ela via as mulheres e a sociedade a impulsionaram a criar roupas que revolucionaram o guarda-roupa feminino no século XX. Um belo filme. Adoro a cena final, com ela sentada nas escadas ao lado da parede espelhada após o desfile. Aquele terno de saias se tornaria a marca registrada da Chanel.


Pontos altos: interessante ver como a vida dura que teve ajudou a moldar as escolhas de Coco Chanel, tanto em suas criações e seu desejo de “libertar” as mulheres, como em sua maneira de posicionar sua marca. Outra coisa que amo são os terninhos bem cortados e a elegância atemporal que até hoje são a referência da marca.

The september issue – 2009, R.J. Cutler
Na verdade trata-se de um documentário sobre tudo o que envolve a preparação da tão aguardada edição de setembro da Vogue americana. O número de setembro da revista é tido como a bíblia anual da moda, já que concentra a essência da moda em termos de produção, tendências, estilistas e o que vai estar nas ruas. Para quem gosta de moda e jornalismo, o documentário é altamente recomendado. Ele mostra o enorme trabalho que é preparar uma edição de revista com quase 300 páginas, algo que requer meses de preparação e planejamento. Além disso, se você quer saber um pouco mais sobre a profissão de produtora de moda, assista a esse filme. Você vai ver que por trás do glamour, existe muito stress, horas extras de trabalho na redação, frustrações e muito jogo de cintura para lidar com uma chefe (Anna Wintour) de personalidade forte.

Pontos altos: desmistifica o trabalho do produtor de moda.

Pret-à-Porter – 1994, Robert Altman
Esse eu vi faz tempo, mas nunca esqueci. Robert Altman (um dos meus cineastas favoritos dos anos 90) fazendo filme sobre moda por si só já é imperdível. O filme mostra de maneira cômica e com um certo cinismo o zumzumzum dos diferentes personagens que fazem a indústria da moda durante uma semana de moda em Paris. Tem top model histérica, estrelas internacionais, jornalistas famintos. Pret-à-Porter foi filmado durante a semana de moda de Paris na primavera de 1994, o que dá ao filme um ar bem realista.


Pontos altos: a cena do desfile final, o clima geral de loucura e a música.

Sex and the City, o filme – 2008, Michael Patrick King
O que dizer desse filme? Sou suspeita pois fou fã da série, que assisti diversas vezes e assistiria de novo sem piscar. Sex and the City é divertido, sexy e cheio de estilo. Quem já conhece a série vai encontrar uma overdose de Carrie Bradshaw mais fashionista do que nunca, brunches em vestidos escandalosamente lindos, conversa, riso e choro de amigas de salto Louboutin. Adoooro!!


Pontos altos: Carrie Bradshaw? Seu casamento que não acontece? O guarda-roupa das meninas? A amizade, a continuação do  outro lado do “felizes para sempre” da vida de cada uma a partir do ponto em que a série parou. Prestem atenção na trilha na música Kissing, do Bliss. Virei fã do grupo por causa dessa música. Recomendadíssimo!

Trilha sonora de Sex and the City, cena de Paris: Bliss, Kissing.

The Notebook (Diário de uma paixão) – 2004, Nick Cassavetes
Um dos meus filmes de romance favorito de todos os tempos! Esse filme é lindo, com uma história de amor que toca o coração e um figurino anos 50 cuidadosamente selecionado. Prepare a pipoca, o guaraná e o espírito para curtir um filme bonito que inspira a alma.

Pontos altos: a direção de fotografia é esmerada, com tomadas lindíssimas; a história de amor do filme e o figurino anos 50. Dá até vontade de usar saia rodada de bolinha rs!

Marie Antoinette (Maria Antonieta), 2006 – Sofia Coppola
O fato de ser um filme da Sofia Coppola já me animou, pois a considero um dos novos talentos de Hollywood. E Maria Antonieta não decepciona. Figurinos caprichados e produção de arte impecável mostram com esmero o estilo de vida decadente da jovem áustriaca que virou rainha na França. É tão decadente, tão opulento, tãaaao exagerado que eu virei fã desse filme. É de encher os olhos. Além disso, a Marie é uma figura histórica ímpar. Nos dias de hoje, seria a típica socialite decadente e baladeira com sex tape rolando na web.

Pontos altos: as comidas do filme são lindas de se ver, os figurinos e a farra sem limites de Marie Antoinette.

Grease, nos tempos da brilhantina – 1978 – Randal Kleiser
Acho que quase todo mundo já viu esse na Sessão da Tarde, mas se ainda não viu, corre assistir por que é diversão garantida. Os figurinos memoráveis do John Travolta e Olivia Newton-John correram o mundo e até hoje são copiados e imitados. Além disso, o filme inteiro é como um longo vídeo clipe com as melhores canções da época e coreografias legais. Clássico absoluto!


Pontos altos: as roupinhas nada básicas de John Travolta e sua turma, e suas coreografias.

Clueless (As patricinhas de Beverly Hills), 1995
Muita gente pode achar que esse seja um filme bobo para garotas, mas na verdade as Patricinhas de Beverly Hills foi um filme importante nos anos 90 e lançou moda tanto nos EUA como fora dele. Eu mesma confesso (me julguem he he!) que usei as meias acima do joelho com short-saia na época da escola. A história não tem nada de mais: garota rica e popular que, com sua trupe de amigas, forma um grupo de fashionistas teen metidas e superficiais.


Pontos altos: acho que seria legal rever o filme e se dar conta do quanto a moda muda de uma década para outra. Ah, e Crazy, do Aerosmith rocks!

Sex and the City 2 – 2009, Michael Patrick King
Novos amantes, novo cenário, novas roupas… Muita cor, uma paisagem desértica e aventuras inesperadas. Sex and the City 2 é divertido, mas não tão bom quanto o primeiro. O que mais gostei foram os figurinos exóticos e cheios de cores fortes escolhidos para as meninas brilharem nos Emirados Árabes Unidos.

Pontos altos: a abertura com The Empire State of Mind, a moda, o luxo, as amizades, as conquistas… o sol do deserto. Continuo amando.

Procura-se Susan desesperadamente, 1987
Esse entrou nessa lista simplesmente por mostrar o melhor  o pior dos anos 80 na moda e no hair style! Se você quer ter uma aula de trash fashion com Madonna, assista a esse filme. E hey, é Madonna, então já vale o download.


Pontos altos: a Madonna em seu pior  melhor estilo.

Assisti a todos os filmes da lista várias vezes. Existem outros filmes que certamente são referência no assunto, mas que eu não assisti ainda. Assim, vocês podem deixar as sugestões nos comentários que eu vou atualizando o post e dando o crédito para quem sugeriu.

Gostaram da lista?

bisous

0

SOBRE o PL

O Passaporte voltou, sempre interagindo com seus seguidores, com dicas e informações do mundo da moda, beleza, turismo e decoração, com um olhar de quem vive buscando o inusitado!

Desenvolvido por Digital Helper
Copyright © 2020 Passaporte do Luxo.Todos os direitos reservados.