fbpx
O sonho da viagem de carro: dicas práticas para você planejar a sua

O sonho da viagem de carro: dicas práticas para você planejar a sua

O sonho da viagem de carro: dicas práticas para você planejar a sua

Um dia você viu aquele roadtrip genial e lembrou de um desejo latente, mas esquecido pela rotina e obrigações da vida normal: pegar a estrada de carro. Quem nunca? A questão é: o que fazer com essa vontade? Vai deixar de lado e esquecer de novo ou organizar sua viagem, escolher uma playlist genial e fechar a porta pra só voltar… quem sabe quando?

O sonho da viagem de carro: dicas práticas para você planejar a sua

Pois bem, se você resolveu dar bola à sua imaginação e transformá-la em realidade, parabéns! Para comemorar sua decisão e ajudar com umas dicas práticas, criamos este artigo com o objetivo de que tudo dê certo e você volte contando histórias geniais e não o que acabou dando errado. Vamos lá?

Defina o roteiro

Uma das coisas mais legais de viajar de carro é a possibilidade de ir pra onde quiser, na hora que quiser. Ok, a liberdade é genial, mas também vale a pena definir alguns destinos, ou pelo menos ir em direção a algum. Daí, se no caminho você mudar de ideia, tudo bem.

car-on-map

Mesmo assim, escolher o destino serve para planejar a rota, e nelas, identificar os pontos de apoio e paradas para você abastecer, descansar um pouco ou tirar aquela selfie em um mirante fantástico. Aliás, dá pra dizer que o melhor do Brasil é encontrado justamente em pontos que não necessariamente estão nos mapas turísticos. De carro, você pode se dar ao luxo de ir descobrindo paraísos.

Veículo: próprio ou partir para o aluguel de carros?

Essa é a pergunta do milhão. Na verdade, tudo depende. Se você tem um carro em perfeitas condições, com toda a documentação em dia e disponível para uso livre (se não for compartilhado, por exemplo), nada como ir com seu carrinho e fazê-lo participar da história junto com você.

O sonho da viagem de carro: dicas práticas para você planejar a sua

Agora, se seu carro não está 100%, se não é ‘só seu’ ou se você quer começar a viagem a partir de um ponto longe de onde mora, a melhor opção é contar com as vantagens do aluguel de carros. O que não falta são locadoras que entregam o carro em uma cidade e recebem em outra, além das facilidades do GPS e estado do veículo. Como achar um bom veículo? Fácil, digite “aluguel de carros RJ” (ou a cidade que você precisa) e você vai ver que opções não faltam!

A melhor coisa é que você garante um veículo confiável e, mesmo que aconteça alguma coisa, o mesmo é trocado e o resgate lhe salva. Por outro lado, dá pra escolher o modelo mais adequado às suas necessidades. Imagina pegar um offroad? Ou um conversível para viajar, literalmente, com os cabelos ao vento? Luxo e riqueza ;).

O que falta para pegar a estrada?

Há quem diga que pra viajar de carro só é necessário ter duas coisas: um automóvel e um motorista. Pode até ser, mas vamos falar a verdade, até pra viagem correr sem problemas ou você ter que providenciar coisas o tempo todo, é melhor sair com tudo preparado. A gente até poderia fazer um checklist de objetos pessoais, mas cada pessoa é um mundo, vamos só citar algumas necessidades universais de um autêntico viajante de carro:

O sonho da viagem de carro: dicas práticas para você planejar a sua

Playlist – Música é tudo em uma viagem. O que você gosta de ouvir? Jogue todas as suas MP3 no celular ou em um pendrive, pense que nem todo lugar tem internet e ficar sem trilha sonora naquele momento não é uma opção.

Documentação – Pessoal e do veículo (se você não optar pelo aluguel de carros). Para se hospedar, é preciso apresentar documentos pessoais e tem lugar que pede alguma coisa que comprove que você é você na hora de passar o cartão de crédito, por exemplo. Cartão do plano de saúde e, se viajar com filhos, certidão de nascimento de todo mundo, caso seja requerido pela fiscalização em algum controle.

Objetos úteis – O melhor de viajar de carro é poder levar um monte de coisas! Então, pode jogar tudo que ache necessário no porta-malas. Comida é uma boa, pra você não ficar com fome no caminho, água é fundamental. Papel higiênico, secador de cabelos, pranchinha, protetor solar, vale tudo. Uma geladeirinha também não vai mal. E se você for do tipo que cozinha e acampa, um kit de acampamento pode ser a salvação.

O sonho da viagem de carro: dicas práticas para você planejar a sua

O que mais?-  Decidir e sair. Até mesmo a hospedagem você pode ir vendo no caminho, descobrir lugares legais e pedir indicações. O mais importante é ir! Por isso, não deixe suas vontades de lado, seu road trip pessoal está à sua espera, e pode ser feito com muito mais facilidade do que você pensa, mas só se virar realidade. Por isso, boa sorte com os preparativos e pé na estrada! Depois conta pra gente aqui do Passaporte do Luxo, como foi sua viagem!

Uma tour gastronômica pela cidade de São Paulo

Uma tour gastronômica pela cidade de São Paulo

Na correria do dia a dia, às vezes, não nos damos conta das maravilhas que estão bem próximas a nós. São Paulo é uma cidade tão dinâmica que alguns restaurantes incríveis abrem e fecham sem que a gente nem fique sabendo, seja por problemas internos ou por falta de divulgação.

Uma tour gastronômica pela cidade de São PauloUma tour gastronômica por São Paulo

Resolvi fazer uma pequena lista de locais interessantes e me desafiar a conhecê-los num determinado espaço de tempo. Pode ser 1 mês ou 3 meses, ainda não me decidi. Cada um pode fazer a si mesmo, um desafio parecido. Sair da rotina é essencial para o bem viver. You only live once

Amadeus – frutos do mar

Rua Haddock Lobo 807, São Paulo

Os inúmeros elogios ao local o tornam essencial a esta lista. Cozinha mediterrânea e brasileira, fortemente calcada nos frutos do mar, tem excelente localização. Com decoração clássica e ótimo atendimento, é um local indicado para um encontro especial ou uma boa comemoração. Pode colocar em sua lista porque vale a pena!

Kinoshita – comida asiática e vegetariana

Rua Jacques Felix 405, São Paulo

Quem gosta de comida japonesa, chinesa e tailandesa não pode deixar de conhecer este restaurante. Além da culinária asiática, ele ainda tem muitas opções para quem não gosta de comer carne, o que torna um ótimo local para encontrar amigos diversos e experimentar o menu degustação. O chef é sempre muito elogiado. Tenho que provar tudo!

Ristorantino – italiano

Rua Dr. Melo Alves, 674 Jardins, São Paulo

Considerado por muitos, o melhor restaurante de culinária italiana de São Paulo, o local merece a fama adquirida. Ambiente requintado e elegante, sem perder a essência aconchegante. O cardápio é renovado com certa frequência e o serviço é muito elogiado. Vale o quanto cobra.

PedidosJá – todas as culinárias

PedidosJá é um dos meus favoritos quando estou com vontade de comer algo delicioso, mas não quero ir ao restaurante. Eles fazem entregas para a maioria dos melhores restaurantes de São Paulo, seja uma pizza, um sushi, ou culinária chinesa – há algo para todos os paladares.

Passeando em Paris com carrinho de bebê

Passeando em Paris com carrinho de bebê

Paris é Paris, mesmo com carrinho de bebê. Andar pela cidade empurrando o pequeno não é problema, pelo contrário. É bastante agradável, com calçadas largas e planas, muitos parques e pracinhas de jogos, e muita coisa para ver! E quando cansar, é só parar num café e dividir un pain au chocolat com seu baby.

IMG_9852 IMG_9818

Eu adoro andar a pé, gente! Acho um desperdicício ficar underground numa cidade maravilhosa como Paris. Porém, é uma cidade relativamente grande, e usar o metrô é uma necessidade real. Aliás, o metrô funciona bem e cobre a cidade inteira. O inconveniente de sair com carrinho de bebê de metrô, é que a maioria das estações são antigonas e não tem elevador. Resultado: se estiver sozinha, vai se ver parada em frente às escadas, esperando pela boa vontade alheia. Mas, não se preocupe, ao ver uma situação dessas, os parisienses param e oferecem ajuda.

Eu não tenho nenhum problema em sair e contar com a ajuda de estranhos para levantar o carrinho nas escadas. Sou despachada e acho que confraternizar com estranhos é uma ótima maneira de “se apropriar” da cidade, de viver localmente. O João Marcelo fez dois anos e anda e corre que é uma beleza. Porém, ainda preciso do carrinho. Quando ele cansa pede colo. E queridas, dar colo para um meninão de mais de 13 kg é dor nas costas na certa, kkkk. E no carrinho ele tira sonequinha e dá um refresco pra mamãe aqui tomar um café ou babar nas vitrines de moda.

IMG_9703 Marcelinho, causando em Saint-DenisIMG_9746 Uma rua em Saint-DenisIMG_9739 IMG_9722 IMG_9751 Uma das coisas de que gosto é andar pelos mercados e ver a diversidade das especiarias, queijos e vinhosIMG_9754 Mesmo que você conheça pouco a cidade e não souber onde ir, a Champs-Elysées está aí pra ajudar. Subir de um lado até o Arco do Triunfo, e depois descer do outro até a Place de la Concorde é um programa delicioso. As pessoas, as vitrines, as línguas, a arquitetura. Tudo impressiona.IMG_9768Marcelinho sendo ele mesmo…
IMG_9822 IMG_9772

Na Champs-Elysées é comum ver esses carrões estacionados para os turistas darem uma voltinha (paga). Resolvi brincar de rica… he he.IMG_9801 IMG_9784 IMG_9828

Paris oferece bons programas para crianças, além de ter parques ótimos para piqueniques ou para dar a meninada correr solta. Logo mais falarei deles.

au revoir

As cores do outono em Paris

As cores do outono em Paris

Bonjour mes amours!

Quem me acompanha sabe que o outono é a minha estação favorita na Europa. Nada é mais romântico do que os parques coloridos, o friozinho gostoso, um chá bem acompanhada. E em Paris a estação tem um charme a mais. Por que é outono, em Paris. São as cores do outono em Paris. Precisa mais?

image6

Tá aí uma das coisas de que eu mais sentia falta no Brasil, as cores do outono. Falta espaço na câmera para tirar todas as fotos que eu gostaria de tirar. E nem estou podendo usar minha câmera profissional, pois preciso de um adaptador e não tive tempo de ir atrás de um. O jeito foi usar o celular mesmo. A paisagem ajuda, as cores deixam qualquer foto linda.

Amarelo, vermelho, ferrugem, laranja, marrom, e o verde desbotado já no fim de seu ciclo. Essa é a melhor fase do frio na Europa. Temperaturas agradáveis, dias ensolarados, natureza mudando suas cores, e um friozinho delicioso pra gente tirar as botas e os casacos do armário. Não é frio de tremer o queixo. É frio para passear, sentar do lado de foras dos cafés, vagar pelas ruas, ler às margens do Sena. É tão bonito e gostoso que dá vontade de passar o dia todo vagando pela cidade. Queria compartilhar com vocês uma modesta seleção de fotinhas que tirei esses dias com o celular. Tudo sem filtro, sem retoque, resolução ruim. Com direito a euzinha com cara de tchonga e cabelo amassado. Au naturel num dia nublado e cinzento.

image1image2

image9

image8 image7

image5 image4 image3

Prometo fotos decentes em breve. Mesmo assim, acho que Paris é tão fotogênica que fica bonita até em foto ruim. Concordam?

Vida nova em Paris

Vida nova em Paris

Bonjour mes amours!

Voilà, agora é assim que começarei meus posts, direto da cidade-luz. Já até alterei a cidade na home do blog, notaram? Chique! Pois bem leitores e leitoras, cá estamos nós de mala e cuia em Paris. Meu marido, meu filhote e eu. Deixamos tudo para trás em São Paulo para recomeçar novamente na França. Tudo aconteceu tão rápido que não deu tempo de atualizar vocês. Vida nova em Paris.

Visitei a cidade em três ocasiões, e em todas elas senti algo dentro de mim que não consigo explicar. Uma atração irresístivel, uma encantamento surreal, uma vontade absurda de me embebedar em sua estonteante beleza arquitetônica, em seu patrimônio artístico e riqueza cultural. Vontade de ser o Owen Wilson no filme “Meia-noite em Paris” e me transportar para uma época em que a cidade era o centro cultural e intelectual do mundo. IMG_9562

Eu caí de amores por Paris desde a primeira vez em que pisei os pés nela. Sim, meus olhos encheram de água quando cruzei a Ponte Alexandre III pela primeira vez, ou quando desci a Champs-Elysées à noite em plena época de Natal; ou quando caminhei e me sentei no Jardin des Tuilleries. Apesar disso nunca pensei de fato que um dia seria residente nessa que é considerada uma das cidades mais lindas e glamorosas do mundo. Foi uma surpresa total, não planejei nada. Adoro as reviravoltas da vida 🙂 Sempre imaginei como seria a vida aqui, mas era só um pensamento distante. Será que nosso inconsciente trabalha à nossa revelia? Parece que sim.

Aconteceu que no comecinho de julho perdi meu emprego em Sampa. Fiquei mega chateada, pois adorava meu trabalho na eduK. Em poucas semanas comecei a fazer entrevistas de emprego para vagas na Alemanha e na Suíça. Ser casada com um cidadão europeu me dá o direito de residir e trabalhar em qualquer país da União Européia onde meu marido decida fixar residência. O plano era voltar para a Suíça, ou no máximo ir morar em Munich, terra do Erik.

Enfim, o tempo passou e, apesar das boas perspectivas, nada de concreto rolava. Um dia vi uma vaga na área de comunicação em Paris, assim por acaso, que pedia uma pessoa bílingue português brasileiro/inglês. Resolvi me candidatar sem nenhuma expectativa. E foi justamente essa vaga que deu certo. Em dez dias eu tinha feito três entrevistas por telefone e respondido a vários e-mails. Eles me ofereceram o trabalho. Eu aceitei. Paris.

IMG_9560

Isso era comecinho de setembro. Aí começou a correria para vender coisas, alugar nosso apartamento em SP, cancelar isso e aquilo, burocracias mil e voilà: chegamos à França há duas semanas. Tem sido uma loucura, pois estamos num apartamento temporário, temos de lidar com a parte burocrática para estabelecer residência no país, tudo é novo para o nosso filho… Enfim, temos muito o que fazer.

Estamos felizes e certos de que fizemos uma boa escolha. Nosso baby vai crescer trilingue (português, alemão e francês), e só esse fato já valeria qualquer mudança. Ainda falta achar apartamento, comprar móveis, instalar telefone etc. Falta tudo, ha ha! O que será que o futuro nos reserva aqui? Só o tempo dirá. Em outubro de 2014 eu estava em São Paulo começando num trabalho novo, e jamais, nem nos meus sonhos mais loucos poderia imaginar que um ano depois eu estaria morando em Paris. De uma coisa eu tenho certeza: vou tentar tirar proveito de tudo aqui o máximo que eu puder, viver Paris em sua plenitude não apenas morar em Paris. Vai saber onde estaremos daqui, dois, três, cinco anos?

Abaixo algumas fotos dos primeiros dias (tiradas com iPhone, desolé), e numa delas meu filhote e eu.IMG_9577 IMG_9618 IMG_9615 IMG_9564

Preparem-se, pois Paris vai agitar esse blog.
bisous

Primeira vez no Peru? Confira 10 dicas para planejar sua viagem

Primeira vez no Peru? Confira 10 dicas para planejar sua viagem

Vai ao Peru? Veja 10 dicas para planejar sua viagem. Recebi esse roteiro e achei muito bacana compartilhar, pois foi feito por uma agência especializada em viagens ao Peru, a Machu Picchu Brasil.

Panorama of Mysterious city - Machu Picchu, Peru,South America. The Incan ruins and terrace. Example of  polygonal masonry and skill

Organizar uma viagem está longe de ser uma tarefa fácil, não é mesmo? Principalmente se o destino escolhido for um lugar ainda desconhecido e cheio de peculiaridades. É por isso que conhecer o local, seus costumes e atrativos são itens essenciais no momento de montar o roteiro. Se você vai ao Peru, confira aqui uma lista de 10 dicas para os turistas que estão planejando ir ao país pela primeira vez.

1ª) Planeje bem a sua viagem

O Peru vai muito além de Machu Picchu… O país conta com outras regiões turísticas surpreendentes, como o Lago Titicaca e as Linhas de Nazca, por exemplo. Antes de ir, informe-se com um especialista sobre os roteiros possíveis e que possam agradar mais.

lima city pin on the map

2ª) Qual o melhor período para visitar o Peru?

A melhor época para se conhecer o Peru é entre os meses de abril e novembro, pois é quando o clima está mais agradável e ameno para passear pelo país. Porém, os meses de julho e agosto são considerados meses de alta temporada quando as atrações estão bem mais cheias e com os preços mais altos.

3ª) Idioma

É de bom tom ter alguma noção de espanhol, que é o idioma local do Peru. Em Cusco, o inglês é falado por cerca de 90% dos habitantes.

4ª) Quais os documentos necessários para entrar no Peru?

Os brasileiros podem entrar no país com o RG (Carteira de Identidade) original, com menos de 10 anos de emissão e em bom estado de conservação, ou um passaporte com validade mínima de seis meses da data de saída do Brasil. Menores de 18 anos devem estar acompanhados por um adulto responsável e ter uma autorização emitida pela Policia Federal do Brasil.

Travel necessities: sunglasses, passports camera, dollars on the map

5ª) Voltagem e fuso horário

No Peru, se usa a voltagem padrão de 220V, porém, alguns hotéis contam com tomadas 110V nos quartos ou transformadores. Fique atento ao fuso horário. 22h no Peru é 00h00 no Brasil. Essa diferença ainda pode aumentar em alguns estados brasileiros durante o Horário de Verão.

6ª) Como fazer o câmbio no Peru

Os locais mais seguros para fazer a conversão do dinheiro (Reais ou Dólares) são aeroportos (cambio mais alto) ou casas de câmbios locais (sugeridas por agências de viagem). Evite cambistas no meio da rua, pois você pode cair num golpe. Muitos caixas eletrônicos permitem saques em Dólares ou Nuevos Soles (ou Soles), moeda local, diretamente de sua conta corrente. Basta solicitar o desbloqueio ao seu banco antes de viajar. É sempre bom ter um cartão de crédito internacional, apesar da cobrança de IOF, e dinheiro em mãos nas visitas às cidades pequenas e feirinhas de artesanato.

Peru

7ª) O Mal de Altitude ou Soroche

Boa parte das atrações mais procuradas estão situadas a mais de 3 mil metros de altitude. O ar rarefeito e o clima seco podem causar cansaço, falta de ar e dores de cabeça, causando o famoso Mal de Atitude, ou Soroche. Consulte um médico antes de viajar. Na chegada, a dica é dormir bem e descansar no primeiro dia, e sempre caminhar devagar. Tomar o famoso chá de coca ou mastigar suas folhas, muitas vezes disponíveis no hotel, amenizam o mal de altitude.

Inca Trail to Machu Picchu in Peru

8ª) Viaje de ônibus e use táxi

Viajar de ônibus no Peru é barato e tranquilo. Algumas companhias oferecem primeira classe. Mas o tempo gasto é considerável, graças às estradas estreitas e sinuosas. Não programe nada que tenha hora marcada nos dias dos deslocamentos mais longos. Alugar um carro em Lima está fora de cogitação. O trânsito é uma loucura! Prefira ônibus (pois não há metrô) ou taxis, que não são caros, mas há que se negociar as tarifas antes do embarque.

9ª) Compre ingresso e tickets de trem para Machu Picchu com antecedência

Para a atração mais procurada do Peru (e uma das mais procuradas do mundo), compre seus ingressos com antecedência e peça sempre auxílio de um agente de viagens para que tudo saia como planejado.

Inca Trail to Machu Picchu

10ª) Escolha o roteiro conforme o seu perfil

Existem diversas formas de se montar um roteiro para o Peru: mais curtas ou mais detalhadas, em hotéis estrelados ou com o conforto básico. Para todo perfil de viajante, a Machu Picchu Brasil oferece serviços personalizados e roteiros adaptados.

Com dicas da Machu Picchu Brasil

SOBRE o PL

O Passaporte voltou, sempre interagindo com seus seguidores, com dicas e informações do mundo da moda, beleza, turismo e decoração, com um olhar de quem vive buscando o inusitado!

Desenvolvido por Digital Helper
Copyright © 2020 Passaporte do Luxo.Todos os direitos reservados.