fbpx
Conheça os benefícios dos medicamentos naturais

Conheça os benefícios dos medicamentos naturais

Antes de falar dos benefícios é preciso perguntar: você sabe o que são medicamentos naturais? Muita gente acha que medicamentos naturais se resumem a elixirs complicados, feitos por gurus zen de origem duvidosa. Nada disso! Conheça os benefícios dos medicamentos naturais. São medicamentos com substâncias extraídas da natureza, de origem animal ou vegetal. Podem ser à base de ervas ou plantas, e alguns desses medicamentos já são usados há séculos, como o Ginseng, muito utilizado na China há milhares de anos. Medicamentos naturais podem vir em forma de vitaminas, minerais e fitoterápicos, podendo ser consumidos via oral, comidos ou utilizados diretamente na pele. 

Conheca os benefícios dos medicamentos naturais

Valeriana (Baldrian)

Um exemplo de medicamento natural são aqueles usados para dormir. Como sabemos, pílulas para dormir só podem ser prescritas pelo médico e são medicamentos de tarja vermelha – ou preta – que podem viciar o cérebro. O uso indiscriminado leva a pessoa a só conseguir dormir sob o efeito de tais substâncias. O IBGE divulgou, por intermédio da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), que mais de 11 milhões de brasileiros (7,6% da população), tomam remédios para dormir. Falando em medicamentos de uma maneira geral, de acordo com a Pfizer, no Brasil, 35% dos medicamentos comprados são adquiridos por pessoas que estão se automedicando. A gigante farmacêutica ainda diz que o uso indiscriminado de medicamentos tornou-se um dos principais problemas de saúde do Brasil. Neste caso, uma alternativa seriam os naturais à base de plantas como passiflora, melissa e maracujá, por exemplo. Eu uso um medicamento natural da Pfizer para pegar no sono sempre que sinto necessidade. Compro na farmácia mesmo aqui em Munique e é bem baratinho. O nome dele é Baldriparan, à base da planta baldrian (valeriana), podendo inclusive ser usado por crianças a partir de 12 anos, sendo recomendado em casos de problemas para dormir e nervosismo em excesso. Mesmo sendo à base de plantas e podendo ser comprado sem receita médica, ainda assim recomenda-se apenas a ingestão de UMA cápsula por noite, e eu só consumo o remédio em casos extremos. Evito usar todos os dias, e recorro à meditação e chás para dormir melhor. 

Além da vantagem de não causar dependência, os medicamentos naturais acabam sendo uma opção mais sustentável e consciente, pois muitas das empresas fabricantes têm uma preocupação com a forma de extração e fabricação em sua filosofia. Conheca os benefícios dos medicamentos naturaisÉ o caso da Weleda, empresa fundada na Suíça há um século e que fabrica aquele famoso óleo de arnica do vidro verdinho muito recomendado para o período de gestação. Aliás o nome Weleda vem de Velleda, que na cultura céltica designa os profetas que têm o dom de conhecer as propriedades curativas das plantas e criar remédios a partir delas. Segundo a Weleda, no Brasil a procura por esses medicamentos aumentou e o mercado dos naturais teve um faturamento bruto de R$75 milhões no ano de 2019. O campeão de vendas da Weleda no Brasil é o Ansiodoron, medicamento que auxilia no tratamento da insônia. Um dado curioso é que durante a pandemia, a empresa vendeu em 10 dias o equivalente a três meses de vendas de seus medicamentos para gripes e resfriados! 

Isolamento social e sono

No dia a dia, tenho ouvido de muita gente que desde que toda essa loucura começou as noites de sono ficaram mais curtas, escassas e problemáticas. Esse é o meu caso.

Nunca dormi tão mal na vida como neste ano de 2020. No início tive insônia por causa do isolamento: em casa o dia todo, sem lugar algum pra ir a gente tende a se mexer pouco. A mente ficava exausta com o bombardeio de notícias sobre a pandemia.

Já o corpo, sem movimento, não atingia o cansaço necessário para uma boa noite de sono. O Dr. Fabrício Dias, médico de família e especialista em Medicina Antropofósica na Weleda, observa que não somente a insônia aumentou, como aumentaram também os pesadelos durante o isolamento social. “E a explicação para isso é simples: os sonhos são um espelho do que estamos vivendo e afloram tanto nossos desejos como nossos medos e angústias. Já que nesse momento o estresse é contínuo, faz com que os pesadelos sejam mais constantes”. Tá aí uma situação em que um medicamento natural é uma boa alternativa, ajudando a restaurar o equilíbrio do sono no cérebro sem o risco de dependência química. 

O mesmo princípio pode ser aplicado ao nível de estresse que temos experimentado nos últimos nove meses. Estresse pelo trabalho, estresse pela falta de trabalho; estresse pela incerteza do que virá, estresse por estar com as crianças em casa 24h por dia, falta de dinheiro e conflitos internos surgidos no período de quarentena. Eu particularmente acho bem delicado recorrer a medicamentos tradicionais para esse tipo de coisa, por que a gente acaba resolvendo um problema aqui e criando outro ali, o da dependência. Sou bastante cautelosa na hora de tomar remédio. Quando a gente se encontra em estado de alerta constante, excessivamente nervoso e recorre ao famoso suco de maracujá ou chá de camomila “para acalmar”, como dizem os mais antigos, nada mais estamos fazendo do que recorrendo a substâncias naturais na tentativa de diminuir a ansiedade, acalmar e dormir melhor. 

A aposta no natural

Mesmo empresas sem tradição em medicamentos naturais estão apostando nessa fatia do mercado. O público brasileiro está descobrindo os medicamentos naturais, e com isso o setor está em franco crescimento. Segundo pesquisa realizada pela agência Euromonitor Internacional, divulgada em fevereiro de 2017, entre 2012 e 2016 a venda de produtos naturais registrou um crescimento de 12,3% ao ano. Além disso, dados do Ministério da Saúde apontam que a busca pelo tratamento à base de plantas e medicamentos fitoterápicos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) teve um crescimento de 161% entre os anos de 2013 e 2015. Empresas como Infinity Pharma, Via Farma e Florien (todas do grupo Fagron) lançaram recentemente medicamentos naturais no Brasil. A Infinity Pharma apostou em um medicamento para o equilíbrio das emoções, o Pinetonina, 100% natural derivado de óleos essenciais. As três empresas trouxeram novidade nas áreas de analgesia natural, controle do colesterol, nutrigenética, emagrecimento e suplementação esportiva e emagrecimento. Como podem ver, medicamentos naturais já se estendem por áreas distintas como tratamento de colesterol, ansiedade e até analgésicos. 

Os “medicamentos naturais” nos tempos antigos

Conheca os benefícios dos medicamentos naturais

Bolsa-de-pastor

Você sabia que até cinco séculos atrás era comum usar plantas que tinham um formato parecido com algum órgão do corpo humano para tratar reis e rainhas? Acreditava-se que quanto mais parecido com o órgão, melhor era o poder de cura. O gengibre, por exemplo, por se parecer com o estômago humano era usado para tratar problemas de digestão. Tal tradição nasceu na Grécia Antiga, e lá nos idos de 1524, quando o rei Henrique 8o, após sofrer um acidente de cavalo e ter ficado duas horas desacordado foi tratado com… nozes! Devido a semelhança da mesma com um cérebro! É engraçado, mas até hoje algumas dessas plantas continuam a ser utilizadas até mesmo pela indústria farmacêutica, como é o caso da bolsa-de-pastor, usada na Idade Média para tratar problemas de circulação e ainda recomendada nos dias atuais para certos casos de hemorragia. Não é de se admirar que as hemorróidas de Henrique 8o tenham sido tratadas com Ranunculus ficaria, planta que, segundo eles, é semelhante às veias do ânus… Para mais histórias como essa, vale a leitura dessa reportagem da BBC Brasil

Descomplicado

Muita gente tem a idéia de que é preciso saber um tantão assim sobre plantas para entender o funcionamento dos medicamentos naturais. Na verdade, você pode começar de forma bem simples, adquirindo alguns produtos que são super populares e encontrados facilmente. É o caso do gengibre, indicado para enjôos e problemas circulatórios; a pomada de arnica, indicada para dores nas costas; o óleo de cravo para dor de dente; o aloe vera em forma de gel para irritações na pele, queimaduras e picadas de insetos. Outros exemplos são o vinagre de maçã, bom para o couro cabeludo, e a lavanda (amo!) em forma de óleo. O óleo essencial de lavanda eu uso até para limpar a casa colocando umas gotinhas na água na hora de passar pano no chão. Fica um cheirinho incrível. Mas ele tem poder calmante se usado no banho, ou até mesmo uma gotinha no travesseiro na hora de dormir. Tem muita informação na internet sobre os ativos de medicamentos naturais. 

E você, já usa algum medicamento natural ou alguma dessas coisas citadas acima? Conte pra gente.

 

Foto by PhotoMIX Company from Pexels

Ache os melhores cupons de desconto no Cupom Válido

Ache os melhores cupons de desconto no Cupom Válido

Tá pensando em comprar e quer saber se a loja tem alguma promoção? Ao invés de perder tempo na web vai direto no Cupom Válido. É uma plataforma super legal e prática que facilita muito a vida na hora de achar promoção, pois ele te mostra todos os cupons disponíveis para uma determinada loja. Por exemplo, se você quer saber se tá rolando algum desconto na Sephora Brasil para os batons MAC é só ir no Cupom Válido e clicar no nome da loja para ver os cupons e já sair usando. O Cupom Válido é um site que reúne os descontos das lojas diretamente em um lugar só. O site nao te dá descontos extras ou especiais, mas você acessa diretamente por lá todas as promoções das lojas sem precisar ficar procurando demais. Eu entrei em alguns sites e procurei por determinados produtos, depois olhei se os descontos batiam com o que eu vi no Cupom Válido e estava tudo certo. Ache os melhores cupons de desconto no Cupom Válido. 

E o melhor: nem precisa se cadastrar, fornecer email, nada. Tem todo o tipo de cupom para todo o tipo de loja, de itens de beleza à companhias aéreas você encontra de tudo. Eles trabalham com centenas de lojas, e não somente as grandes. Então, se você tá procurando algo naquela lojinha pequena pouco conhecida tenta a busca deles. Veja abaixo como funciona:

Cupons de descontos das principais lojas online

Ache os melhores cupons de descontos da internet

No meu exemplo, eu cliquei no cupom de 70% de desconto no outlet da Sephora Brasil. Ao clicar no cupom para ativá-lo, o Cupom Válido me leva automaticamente para a página da Sephora com os produtos que estão com esse desconto.

Os melhores cupons da internet

É uma ótima forma de economizar. O site do Cupom Válido é totalmente seguro, pois nenhuma transação comercial é feita com eles. As compras são realizadas nas lojas que oferecem os cupons e descontos. Eu adorei e já sabei o Cupom Válido nos meus favoritos. Quem nao gosta de um desconto? Ainda mais assim, facinho de achar, né? Boas compras e cuidado para não ficar doidinha com os cupons, hahaha.

Como fica a interação social depois da pandemia?

Como fica a interação social depois da pandemia?

Já se perguntaram como ficarão nossas relações sociais em um mundo ameaçado por um vírus que não escolhe idade, classe social, raça ou sexo? 

Aqui na Alemanha, onde moro, as pessoas são naturalmente mais reservadas e individualistas. O espaço físico individual é algo levado bastante a sério por essas bandas. No Brasil somos diferentes, gostamos da proximidade física. O toque, o contato físico, faz parte da nossa cultura como povo e do nosso jeito de ser. Quem nunca saiu de uma loja e, após um ótimo atendimento, abraçou ou deu três beijinhos na vendedora? Eu já! Isso aqui na Alemanha seria algo impensável! Você não interage com um estranho com esse nível de intimidade e proximidade física, embora as pessoas sejam amigáveis e bem educadas. Por isso, fica a questão: como fica a interação social depois da pandemia do coronavírus?

Mesmo na Alemanha ela já mudou. Agora todo mundo procura ficar a pelo menos um metro e meio de distância um do outro, sem nenhum tipo de toque físico, e isso mesmo entre conhecidos. E aí no Brasil, será que vamos incorporar esses novos comportamentos a nossa cultura social? Você acha que o coronavírus vai tornar o brasileiro menos caloroso em suas interações sociais? O distanciamento físico vai se traduzir também em distanciamento afetivo no âmbito das relações sociais? Na hora de apertar as mãos, sentar muito próximo a alguém sem máscara e até no trabalho, será interessante observar como esses meses de pandemia terão moldado nosso novo jeito de ser e interagir com as pessoas, e como tudo isso vai se adaptar à nova realidade do mundo. Mas se a gente considerar que uma boa parte da população brasileira não pôde fazer quarentena da forma recomendada, muitos tendo de pegar ônibus lotado e conviver em casas pequenas com um grande número de habitantes, talvez essa mudança não tenha tanto lugar como está tendo em outros países. 

Eu não acredito que todos os países do mundo passarão por mudanças profundas nesse sentido. Creio que em alguns lugares elas serão mais visíveis que em outros. Em países como a Alemanha são menos perceptíveis – embora estejam lá – do que em lugares como o Brasil. E haverá também culturas que não mudarão absolutamente nada e seguirão a vida como antes. Seria o Brasil um desses lugares? 

Ninguém quer viver sozinho 

Interações sociais no mundo pos pandemia

Não podemos esquecer um outro ponto importantíssimo: as quarentenas estão mostrando a importância da interação social, o quão vital é manter contato físico com outras pessoas. O ser humano não nasceu para viver sozinho, e a pandemia do coronavírus está deixando isso bem claro. Precisamos uns dos outros para sobreviver, seja por questões práticas do dia a dia, como contratar um serviço de terceiros, seja por questões de cunho emocional, mental e espiritual. A verdade é que desde os primórdios da civilização vivemos em tribos, e cortar esse vínculo se mostrou difícil e doloroso. Somos animais sociais. Sob esse ponto de vista, um efeito positivo do distanciamento social seria a nossa percepção sobre a importância que as interações sociais tem nas nossas vidas. É aquilo, né? A gente só sente falta do sol quando passa um período longe dele. 

Pra concluir, que tal enxergarmos esse período como um um ensaio para buscar relações mais fortes e focadas nas pessoas? Que tal aproveitar esse período para, mesmo à distância, fortalecer seus vínculos com as pessoas importantes na sua vida? Nesse momento, estamos privados da maioria das distrações que nos fazem adiar encontrar aquele amigo querido, aqueles motivos que sempre arrumamos para não ir visitar a tia, ler um livro para os sobrinhos (e eu falo sobre leitura infantil nesse outro post aqui)… Neste momento dá pra focar mais nas pessoas, seja por texto, telefone ou vídeo chamada. Converse, pergunte, interaja, se interesse pelas pessoas e mostre que a distância não é empecilho. O ano de 2020 tem sido um grande desafio, mas com a atitude certa a gente consegue transformar problemas em oportunidades de crescimento pessoal. E quem sabe lá na frente a gente reabra as portas – e os braços – para acolher o outro – e o planeta – de forma mais presente e madura.

 

Photo by cottonbro from Pexels

Sobre filhos, salsichas e bicicleta – estilo de vida na Alemanha

Sobre filhos, salsichas e bicicleta – estilo de vida na Alemanha

Como é morar na Alemanha? Como é a vida aí? São duas das perguntas que sempre me fazem. Resolvi escrever esse post para contar um pouquinho para vocês como é ser mãe, separada, trabalhar e viver em um país tão diferente do Brasil. Talvez ao fim desse post vocês consigam entender o que me faz continuar aqui, mesmo que às vezes eu queira voltar correndo para o Brasil! Acho que a melhor maneira de mostrar pra vocês como é a minha vida aqui é descrever um dia de semana típico seguido de um fim de semana. Vamos là?

Para os padrões brasileiros, as cidades européias são relativamente pequenas. Mesmo cidades grandes como Paris e Londres não chegam nem perto do tamanho de uma São Paulo. As distâncias são menores, e o transporte público mais eficiente logo, o deslocamento casa-trabalho-casa toma bem menos tempo. Aqui, o meu dia rende muito mais do que em São Paulo. A sensação é a de que temos mais tempo para as coisas, sabe? E o fato de poder fazer muita coisa de bicicleta facilita muito a vida. Ao invés de gastar 45 minutos / uma hora para andar até o mercado e voltar me arrastando com duas sacolas pesadas, eu gasto 20. Vou e volto de bicicleta ao mercado, correio, estação de trem e metrô. Meu sonho mesmo é poder ir trabalhar de bicicleta, o que espero acontecerá em 2020. 

Meu dia a dia todos os dias

Acordo por volta de 06h45 da manhã. Meu filho toma café, almoça e faz lanche na creche. Saimos de casa por volta de 07h30. A creche é ao lado, e ele vai em cima da minha bicicleta (e eu andando empurrando o folgadinho kkkk). Aqui os pais precisam entrar na creche, ir ao vestiário, ajudar a criança a tirar o casaco e colocar o Hausschuhe, que nada mais é do que um sapatinho confortável que as crianças usam dentro da creche. Só depois disso é que se considera que a criança está “entregue”. Aqui na Alemanha não se entra em ambientes fechados privados com o sapato da rua. Em casa, na casa dos amigos, na creche, todo mundo põe Hauschuhe (sapato de casa). 

Marcelinho brincando em um parque

Deixar minha casa e deixar meu filho na creche leva cerca de 10 minutos tudo! Aí pego minha bicicleta e pedalo um quilômetro até a estação de trem, onde a deixo estacionada no local apropriado para bikes. Pego o trem rumo a Munique e, chegando na estação final eu pego um ônibus. Parece muito? Não é! Da estação do meu bairro até a porta do meu trabalho levo cerca de 40 minutos. Em 2015, em São Paulo, eu gastava 1h30 só para ir ao trabalho… É por isso que eu falo que aqui o tempo rende mais.

A volta para casa não é diferente. Ônibus, trem e a minha bike. E consigo estar em casa em 45, 50 minutos no máximo. E gente, isso porque eu moro fora de Munique, tipo morar em Guarulhos e trabalhar em SP. Meu objetivo para 2020 é conseguir reduzir esse tempo de locomoção para 25 minutos no máximo. 

A creche vai até às 16h30, mas eu só chego em casa às 19h. Tenho uma pessoa para buscar meu pequeno todos os dias na creche e ficar com ele até a minha volta. Ao chegar ficamos um pouco juntos, jantamos, banho e cama para ele no máximo às 20h30. Só depois que ele dorme é que eu vou ter tempo para mim. E vocês sabem, tem dias que as crianças não dormem no horário nem a pau kkkkkk, mas geralmente ele dorme cedo sim. Aí eu pisco e pá, não fiz nada e já tenho que ir dormir também! Trabalhar o dia todo, ter filho e casa para cuidar não é fácil, mas sou feliz assim.

Mercado eu faço de bicicleta. Quando tenho que comprar muita coisa eu acoplo o chamado anhänger na bike, que é aquele carrinho para transportar crianças. Encho ele de coisas, ponho sacolas na cestinha e a compra do mês está feita. Bicicleta é muito prático, não entendo por que tem gente no Brasil que ainda resiste à ideia! Até na hora de voltar da balada, é muito melhor pegar a bike no ponto e sair pedalando até em casa do que ficar andando sozinha na rua tarde.

Das Wochenende – o fim de semana

Mas o melhor de tudo são os fins de semana de bicicleta. Passear pelos campos ao redor da nossa casa, pelas plantações de milho, de girassóis. Amo e acho lindo! Meu filho e eu pegamos nossas bikes, colocamos água e lanchinhos em uma mochilinha e saímos para pedalar. Pedalar em família aqui é programão de tarde de sol, sair para explorar parques, campos e montanhas com as crianças faz parte da tradição do fim de semana. E claro, entre os lanchinhos está sempre a famosa salsicha em várias cores e sabores. Tento não comprar muito, mas aqui acho engraçado que dão uma salsicha crua para as crianças como “engana estômago” até a próxima refeição! 

Nos fins de semana nós relaxamos. Não gosto de fazer grandes planos para sábado e domingo, pois adoro ficar de preguiça em casa, tomar meu café com calma, ver TV com meu filhote e sair somente a hora que dá vontade. Odeio ter horários no fim de semana! Quando quero fazer algo geralmente decido meio que de última hora. Adoro visitar os mercados de pulga – os Flohmärkt – dia de domingo, sempre acho algo para comprar, nem que seja um carrinho usado de 0,50 para meu filho!

Pedalando no outono, tão lindo!

Quando o Marcelinho está com o pai aí tudo muda. Relaxo em casa – agora mesmo estou em casa sozinha colocando os posts atrasados em dia -, mas tenho tempo para mim, saio, vou encontrar minhas amigas em algum bar ou baladinha brasileira, vou a dates. Aliás, dating é um assunto que quero introduzir em breve aqui. 

A vida na Alemanha é tranquila, sem sobressaltos, estável. Você sai de casa sabendo a hora que vai chegar ao destino, vai ao mercado sabendo o preço dos itens, planeja sua vida sabendo que de maio a setembro faz sol, e de dezembro a abril faz frio intenso e neva. Enfim, é um estilo de vida que nos permite um maior controle sobre nossa própria vida, mais tempo, mais liberdade. Existe também o outro lado, o da depressão, dos poucos amigos, da saudade, mas isso é assunto para outro post.

Beijos!

Dá pra ser mãe, trabalhar fora e ter bons hábitos alimentares?

Dá pra ser mãe, trabalhar fora e ter bons hábitos alimentares?

Pergunta difícil, precisa de um post inteiro para respondê-la, mas a resposta é sim. Vamos là. Primeiro, qual a sua definição de bons “hábitos alimentares”? A minha é simples: me alimentar de forma regular, comer o menos possível de alimentos processados e o máximo possível de produtos frescos, cozinhar em casa e tentar diversificar o que meu filho e eu comemos. Isso nem sempre é possível, mas a gente segue tentando. 

🍉 🍌 🍎 

Meu filho toma café, almoça e faz o lanche da tarde na creche. Lá, todos os alimentos são bio e provenientes de um serviço de entrega de comida especializada em cardápios balanceados para crianças. Fico feliz e aliviada em saber que a alimentação dele está em boas mãos. Mas, estamos na Alemanha e aqui se come MUITOS embutidos. São dezenas de tipos de salsichas e frios, fora os patês – os chamados leberwurst. E como o Marcelinho também é alemão, tenho que levar isso em consideração na hora das compras. Por mais que eu queira, tem certas coisa que simplesmente não consigo eliminar do nosso cardápio, pois ele vive aqui e certos alimentos fazem parte do dia a dia da vida na Alemanha. Mas eu limito bastante o consumo. Por exemplo, se uma semana percebo que comemos frios demais, na próxima nem compro, incentivo as frutas  e priorizo os iogurtes. 

🍉 🍌 🍎 

Meu maior desafio é a janta: chego cansada, meu filho precisa ir pra cama cedo e nunca sei o que fazer. Estou aprendendo aos poucos a me tornar mais simples na cozinha, o que se traduz em investir em coisas rápidas e em menor quantidade de comida. Por exemplo, no Brasil na mesma refeição temos arroz, feijão, verdura , salada e uma carne. Aqui tive de aceitar que não consigo manter um cardápio assim diariamente. Não dá tempo, fora que eu tenho ganhado muita gordura na barriga, então reduzir a ingestão de alimentos à noite acabou sendo uma boa idéia. Lá em casa, à noite ou tem um arrozinho com saladinha e uma mistura, ou um bife, frango ou outra carne e uma verdura. 

Coisas que sempre funcionam, são rápidas e fáceis de fazer e as crianças amam: 

  • macarrão parafuso com abobrinha e atum 
  • ovos cozidos com as gemas temperadas com maionese, sal e coentro servido com arroz branco
  • salada caprese (tomate e mussarela), filezinho de frango e arroz
  • sanduíche de pão de forma integral com atum temperado com coentro, cebolinha, sal e um pouco de azeite
  • brócolis cozido, arroz com vagem e carne moída
  • quinoa (amo!) cozida com cenoura ou vagem e bastante alho e um bom bife.
  • batata cozida passada na manteiga com um bom omelete

São coisas simples que sempre dão certo.

Aqui na Alemanha é super comum levar marmita e eu levo a minha de casa. Além de economizar bastante (comer fora todo dia nunca sai barato no fim do mês e aqui não existe vale-refeição) eu meio que controlo assim a quantidade e o que acabo comendo. Mas claro, não sou nenhuma xiita e no meio da tarde rola sim um chocolatinho e um biscoitinho. 

Desde que voltei com 5kg a mais das férias do Brasil tenho tentado comer menos pão, o que aqui é um esforço tremendo. A Alemanha tem mais de 200 tipos de pães, acreditam? Um mais delicioso que o outro. Começo o dia com um copo de suco (minha marca favorita é a francesa Innocent), daí ao chegar ao trabalho como um iogurte com cereal, tomo meu café e lá pelas tantas uma fruta. Não faço isso todo dia. Tem dias que simplesmente quero comer um pão gostoso e não me privo. Adoro pão com manteiga!

🍉 🍌 🍎 

O fim de semana é quando aproveito para ir ao mercado, escolher as coisas com mais calma e cozinhar mais. Um hábito que quero desenvolver: cozinhar em grandes quantidades e ir estocando no freezer para usar durante a semana. Vocês fazem isso? Em quais receitas fáceis e gostosas vale investir?

Beijos!

Uma tour gastronômica pela cidade de São Paulo

Uma tour gastronômica pela cidade de São Paulo

Na correria do dia a dia, às vezes, não nos damos conta das maravilhas que estão bem próximas a nós. São Paulo é uma cidade tão dinâmica que alguns restaurantes incríveis abrem e fecham sem que a gente nem fique sabendo, seja por problemas internos ou por falta de divulgação.

Uma tour gastronômica pela cidade de São PauloUma tour gastronômica por São Paulo

Resolvi fazer uma pequena lista de locais interessantes e me desafiar a conhecê-los num determinado espaço de tempo. Pode ser 1 mês ou 3 meses, ainda não me decidi. Cada um pode fazer a si mesmo, um desafio parecido. Sair da rotina é essencial para o bem viver. You only live once

Amadeus – frutos do mar

Rua Haddock Lobo 807, São Paulo

Os inúmeros elogios ao local o tornam essencial a esta lista. Cozinha mediterrânea e brasileira, fortemente calcada nos frutos do mar, tem excelente localização. Com decoração clássica e ótimo atendimento, é um local indicado para um encontro especial ou uma boa comemoração. Pode colocar em sua lista porque vale a pena!

Kinoshita – comida asiática e vegetariana

Rua Jacques Felix 405, São Paulo

Quem gosta de comida japonesa, chinesa e tailandesa não pode deixar de conhecer este restaurante. Além da culinária asiática, ele ainda tem muitas opções para quem não gosta de comer carne, o que torna um ótimo local para encontrar amigos diversos e experimentar o menu degustação. O chef é sempre muito elogiado. Tenho que provar tudo!

Ristorantino – italiano

Rua Dr. Melo Alves, 674 Jardins, São Paulo

Considerado por muitos, o melhor restaurante de culinária italiana de São Paulo, o local merece a fama adquirida. Ambiente requintado e elegante, sem perder a essência aconchegante. O cardápio é renovado com certa frequência e o serviço é muito elogiado. Vale o quanto cobra.

PedidosJá – todas as culinárias

PedidosJá é um dos meus favoritos quando estou com vontade de comer algo delicioso, mas não quero ir ao restaurante. Eles fazem entregas para a maioria dos melhores restaurantes de São Paulo, seja uma pizza, um sushi, ou culinária chinesa – há algo para todos os paladares.

SOBRE o PL

O Passaporte voltou, sempre interagindo com seus seguidores, com dicas e informações do mundo da moda, beleza, turismo e decoração, com um olhar de quem vive buscando o inusitado!

Desenvolvido por Digital Helper
Copyright © 2020 Passaporte do Luxo.Todos os direitos reservados.