fbpx

Antes de falar dos benefícios é preciso perguntar: você sabe o que são medicamentos naturais? Muita gente acha que medicamentos naturais se resumem a elixirs complicados, feitos por gurus zen de origem duvidosa. Nada disso! Conheça os benefícios dos medicamentos naturais. São medicamentos com substâncias extraídas da natureza, de origem animal ou vegetal. Podem ser à base de ervas ou plantas, e alguns desses medicamentos já são usados há séculos, como o Ginseng, muito utilizado na China há milhares de anos. Medicamentos naturais podem vir em forma de vitaminas, minerais e fitoterápicos, podendo ser consumidos via oral, comidos ou utilizados diretamente na pele. 

Conheca os benefícios dos medicamentos naturais

Valeriana (Baldrian)

Um exemplo de medicamento natural são aqueles usados para dormir. Como sabemos, pílulas para dormir só podem ser prescritas pelo médico e são medicamentos de tarja vermelha – ou preta – que podem viciar o cérebro. O uso indiscriminado leva a pessoa a só conseguir dormir sob o efeito de tais substâncias. O IBGE divulgou, por intermédio da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), que mais de 11 milhões de brasileiros (7,6% da população), tomam remédios para dormir. Falando em medicamentos de uma maneira geral, de acordo com a Pfizer, no Brasil, 35% dos medicamentos comprados são adquiridos por pessoas que estão se automedicando. A gigante farmacêutica ainda diz que o uso indiscriminado de medicamentos tornou-se um dos principais problemas de saúde do Brasil. Neste caso, uma alternativa seriam os naturais à base de plantas como passiflora, melissa e maracujá, por exemplo. Eu uso um medicamento natural da Pfizer para pegar no sono sempre que sinto necessidade. Compro na farmácia mesmo aqui em Munique e é bem baratinho. O nome dele é Baldriparan, à base da planta baldrian (valeriana), podendo inclusive ser usado por crianças a partir de 12 anos, sendo recomendado em casos de problemas para dormir e nervosismo em excesso. Mesmo sendo à base de plantas e podendo ser comprado sem receita médica, ainda assim recomenda-se apenas a ingestão de UMA cápsula por noite, e eu só consumo o remédio em casos extremos. Evito usar todos os dias, e recorro à meditação e chás para dormir melhor. 

Além da vantagem de não causar dependência, os medicamentos naturais acabam sendo uma opção mais sustentável e consciente, pois muitas das empresas fabricantes têm uma preocupação com a forma de extração e fabricação em sua filosofia. Conheca os benefícios dos medicamentos naturaisÉ o caso da Weleda, empresa fundada na Suíça há um século e que fabrica aquele famoso óleo de arnica do vidro verdinho muito recomendado para o período de gestação. Aliás o nome Weleda vem de Velleda, que na cultura céltica designa os profetas que têm o dom de conhecer as propriedades curativas das plantas e criar remédios a partir delas. Segundo a Weleda, no Brasil a procura por esses medicamentos aumentou e o mercado dos naturais teve um faturamento bruto de R$75 milhões no ano de 2019. O campeão de vendas da Weleda no Brasil é o Ansiodoron, medicamento que auxilia no tratamento da insônia. Um dado curioso é que durante a pandemia, a empresa vendeu em 10 dias o equivalente a três meses de vendas de seus medicamentos para gripes e resfriados! 

Isolamento social e sono

No dia a dia, tenho ouvido de muita gente que desde que toda essa loucura começou as noites de sono ficaram mais curtas, escassas e problemáticas. Esse é o meu caso.

Nunca dormi tão mal na vida como neste ano de 2020. No início tive insônia por causa do isolamento: em casa o dia todo, sem lugar algum pra ir a gente tende a se mexer pouco. A mente ficava exausta com o bombardeio de notícias sobre a pandemia.

Já o corpo, sem movimento, não atingia o cansaço necessário para uma boa noite de sono. O Dr. Fabrício Dias, médico de família e especialista em Medicina Antropofósica na Weleda, observa que não somente a insônia aumentou, como aumentaram também os pesadelos durante o isolamento social. “E a explicação para isso é simples: os sonhos são um espelho do que estamos vivendo e afloram tanto nossos desejos como nossos medos e angústias. Já que nesse momento o estresse é contínuo, faz com que os pesadelos sejam mais constantes”. Tá aí uma situação em que um medicamento natural é uma boa alternativa, ajudando a restaurar o equilíbrio do sono no cérebro sem o risco de dependência química. 

O mesmo princípio pode ser aplicado ao nível de estresse que temos experimentado nos últimos nove meses. Estresse pelo trabalho, estresse pela falta de trabalho; estresse pela incerteza do que virá, estresse por estar com as crianças em casa 24h por dia, falta de dinheiro e conflitos internos surgidos no período de quarentena. Eu particularmente acho bem delicado recorrer a medicamentos tradicionais para esse tipo de coisa, por que a gente acaba resolvendo um problema aqui e criando outro ali, o da dependência. Sou bastante cautelosa na hora de tomar remédio. Quando a gente se encontra em estado de alerta constante, excessivamente nervoso e recorre ao famoso suco de maracujá ou chá de camomila “para acalmar”, como dizem os mais antigos, nada mais estamos fazendo do que recorrendo a substâncias naturais na tentativa de diminuir a ansiedade, acalmar e dormir melhor. 

A aposta no natural

Mesmo empresas sem tradição em medicamentos naturais estão apostando nessa fatia do mercado. O público brasileiro está descobrindo os medicamentos naturais, e com isso o setor está em franco crescimento. Segundo pesquisa realizada pela agência Euromonitor Internacional, divulgada em fevereiro de 2017, entre 2012 e 2016 a venda de produtos naturais registrou um crescimento de 12,3% ao ano. Além disso, dados do Ministério da Saúde apontam que a busca pelo tratamento à base de plantas e medicamentos fitoterápicos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) teve um crescimento de 161% entre os anos de 2013 e 2015. Empresas como Infinity Pharma, Via Farma e Florien (todas do grupo Fagron) lançaram recentemente medicamentos naturais no Brasil. A Infinity Pharma apostou em um medicamento para o equilíbrio das emoções, o Pinetonina, 100% natural derivado de óleos essenciais. As três empresas trouxeram novidade nas áreas de analgesia natural, controle do colesterol, nutrigenética, emagrecimento e suplementação esportiva e emagrecimento. Como podem ver, medicamentos naturais já se estendem por áreas distintas como tratamento de colesterol, ansiedade e até analgésicos. 

Os “medicamentos naturais” nos tempos antigos

Conheca os benefícios dos medicamentos naturais

Bolsa-de-pastor

Você sabia que até cinco séculos atrás era comum usar plantas que tinham um formato parecido com algum órgão do corpo humano para tratar reis e rainhas? Acreditava-se que quanto mais parecido com o órgão, melhor era o poder de cura. O gengibre, por exemplo, por se parecer com o estômago humano era usado para tratar problemas de digestão. Tal tradição nasceu na Grécia Antiga, e lá nos idos de 1524, quando o rei Henrique 8o, após sofrer um acidente de cavalo e ter ficado duas horas desacordado foi tratado com… nozes! Devido a semelhança da mesma com um cérebro! É engraçado, mas até hoje algumas dessas plantas continuam a ser utilizadas até mesmo pela indústria farmacêutica, como é o caso da bolsa-de-pastor, usada na Idade Média para tratar problemas de circulação e ainda recomendada nos dias atuais para certos casos de hemorragia. Não é de se admirar que as hemorróidas de Henrique 8o tenham sido tratadas com Ranunculus ficaria, planta que, segundo eles, é semelhante às veias do ânus… Para mais histórias como essa, vale a leitura dessa reportagem da BBC Brasil

Descomplicado

Muita gente tem a idéia de que é preciso saber um tantão assim sobre plantas para entender o funcionamento dos medicamentos naturais. Na verdade, você pode começar de forma bem simples, adquirindo alguns produtos que são super populares e encontrados facilmente. É o caso do gengibre, indicado para enjôos e problemas circulatórios; a pomada de arnica, indicada para dores nas costas; o óleo de cravo para dor de dente; o aloe vera em forma de gel para irritações na pele, queimaduras e picadas de insetos. Outros exemplos são o vinagre de maçã, bom para o couro cabeludo, e a lavanda (amo!) em forma de óleo. O óleo essencial de lavanda eu uso até para limpar a casa colocando umas gotinhas na água na hora de passar pano no chão. Fica um cheirinho incrível. Mas ele tem poder calmante se usado no banho, ou até mesmo uma gotinha no travesseiro na hora de dormir. Tem muita informação na internet sobre os ativos de medicamentos naturais. 

E você, já usa algum medicamento natural ou alguma dessas coisas citadas acima? Conte pra gente.

 

Foto by PhotoMIX Company from Pexels

0

SOBRE o PL

O Passaporte voltou, sempre interagindo com seus seguidores, com dicas e informações do mundo da moda, beleza, turismo e decoração, com um olhar de quem vive buscando o inusitado!

Desenvolvido por Digital Helper
Copyright © 2020 Passaporte do Luxo.Todos os direitos reservados.