fbpx

Muitos países, como o Brasil, nem chegaram a sair direito da quarentena e a ameaça de uma segunda onda de Covid paira sobre nossas cabeças. Aqui na Europa uma segunda quarentena já é quase certa. Com isso, o comércio local de pequeno porte é o que mais sofre. E quando o assunto é moda, tudo se torna secundário visto que, em uma pandemia, outras prioridades ocupam a cabeça das pessoas. Dentro desse cenário, como ajudar os pequenos produtores de moda? O que fazer para apoiar e dar suporte em um mundo em que a digitalização do comércio se faz necessária diante do cenário atual de distanciamento social? Não só os pequenos produtores de moda perdem seus pontos de venda diante do fechamento de lojas e shoppings, como também perdem apelo de compra, já que o dinheiro é mais curto e as prioridades de gastos mudam. Abaixo, listei cinco passos para ajudar os pequenos produtores de moda durante a pandemia que todos nós podemos começar a fazer já.

  1. Conectando-se ao seu produtor de moda local – desemprego, incerteza, pouco dinheiro circulando, comércio de portas fechadas. Muita gente comprando online. É hora de prestigiar quem produz moda e acessórios aí mesmo no seu bairro ou região. Ajude a dar visibilidade aos pequenos produtores seguindo-os nas redes sociais, compartilhando o conteúdo postado por eles, curtindo e visitando o comércio eletrônico da marca. Tente descobrir se há, no seu bairro ou região, costureiros, designers, fabricantes de roupas, calçados, acessórios, e prestigie o trabalho desses pequenos empresários.
  2. Compre de varejistas locais – se as pessoas prestigiarem produtores locais os mesmos ganham visibilidade junto aos varejistas locais. E agora com a reabertura do comércio é um ótimo negócio revender bens de consumo de produtores locais. Barateia os custos e ainda ajuda a economia local. Quando você compra aquele vestidinho de verão ou até mesmo suas máscara anti-Covid da lojinha local você está privilegiando quem produz ali mesmo, fazendo com que os donos de comércio também optem por revender de produtores de moda da região. Todo mundo sai ganhando.
  3. Prestigie os lançamentos online de coleções de pequenos produtores – com grandes eventos cancelados, o jeito é partir para o online. E já que você segue e acompanha o produtor de moda local, por que não dar audiência para o esforço dessa galera? Tem muitas marcas e designers de moda organizando desfiles online. Compartilhe. Assista. Prestigie. Isso ajuda a promover as coleções e chamar atenção do público em geral para a marca.
  4. Experimente novas formas de compras online – tem muita gente se reinventando na pandemia. Comprar online não é nada novo e esse comércio online só cresce. A novidade é que agora até os pequenos produtores e varejistas pequenos estão sendo forçados a migrarem para o online se quiserem sobreviver, sem abrir mão ou não do presencial. E tem novos modelos de negócios se desenvolvendo justamente para atender a essa demanda de consumo. Tem costureira e varejistas oferecendo serviços online em que o cliente escolhe as peças que quer experimentar e recebe uma mala de coisas em casa para testar sem compromisso, com tempo e conforto. Por que não tentar um serviço desses na hora de comprar as roupinhas do seu bebê? Pedir online e escolher tudo com carinho no conforto de casa? É uma idéia sensacional que tem sido bem aceita pelo mercado e tá salvando o orçamento de muita gente.
  5. Privilegie os pequenos produtores de moda em seu negócio local – se você tem um comércio pequeno, seja ele de moda, uma oficina de costura ou revenda de calçados, dê prioridade para quem produz aí mesmo no seu bairro ou região. Compre tecidos dos produtores locais, tente negociar a revenda de calçados dos confeccionistas da região; dê uma chance para aquela costureira expor as peças dela na sua vitrine da sua loja. Todo mundo sai ganhando, por que isso baixa os custos de revenda para você e para o consumidor, você ajuda quem, como você, tá penando para continuar ativo durante a pandemia. Essas pequenas ações sustentam a economia local e podem fazer toda a diferença para os pequenos produtores tentando sobreviver. Não tá fácil pra ninguém, mas quando a gente consome de forma mais consciente – e vende de forma mais consciente -, com menos dependência dos grandes produtores e com foco no local cria-se uma cultura de consumo local. O dinheiro fica ali no seu bairro ou cidade, ajudando a economia a crescer.

Alguns dados desse mercado no Brasil:

De acordo com a pesquisa Sebrae, 73% dos empresários de moda no Brasil são mulheres. Dentre todos, 83% possui loja de rua, daí a importância de comprar no seu bairro ou cidade para ajudar a economia local. E a gente fez esse post com cinco passos para ajudar os pequenos produtores de moda durante a pandemia justamente por que esse nicho representa nada menos que 60,6% do mercado (o Sebrae considera micro e pequeno todo o negócio com faturamente anual máximo de R$360 mil reais).

E você, tem conseguido apoiar o comércio local próximo de onde mora durante a pandemia?

0

SOBRE o PL

O Passaporte voltou, sempre interagindo com seus seguidores, com dicas e informações do mundo da moda, beleza, turismo e decoração, com um olhar de quem vive buscando o inusitado!

Desenvolvido por Digital Helper
Copyright © 2020 Passaporte do Luxo.Todos os direitos reservados.